Caldo de Sururu – Opção para chuva e “frio”, em Salvador

Salvador anda passando por dias de chuva, dias de ‘frio’. Em dias como esses, todos aparentam idealizar suas casas, camas, cobertores. A melhor opção para o fim de semana parece ser esperar o fim do Zorra Total, para assistir, novamente, um filme inesperado do Tela Quente. Isso, se sua irmã não estivesse contribuindo com a trilha sonora, com o seus espirros cronometrados.

Realmente, esta é uma opção imbatível. Mas não é a única:

Que tal mudar o cardápio e ir atrás de algo quentinho e “energizante”, que combate a gripe e o tédeio caseiro e que, segundo boatos e algumas pesquisas científicas, é afrodisíaco? Sem contar que pode ser acompanhado por uma pimentinha ou, até, uma cervejinha (e porquê não os dois?).

Se você pensou em CALDO de SURURU, acertou!

Obtida no Flickr de Bruno EspinozaSalvador está cheia de restaurantes que fornecem caldos: de barzinhos de praia, habituais de servirem caranguejo, a casas especializadas em caldos, ou até restaurantes mais chiques, como o notório Paraíso Tropical. Os preços variam: encontra-se R$ 5,00 na orla da Ribeira até caldos acima R$10,00, como no Bar do Souza.

.As cozinhas daqui se especializaram nos caldos que usam mariscos: polvo, lula, camarão, sururu. Mas a maioria dessas casas não deixaram de abrir espaço para outros paladares, assim é comum encontrar outros tipos de caldos, como o caldo de feijão e o caldo verde.

Sugestão:

Na busca por Caldos de Sururu, sem querer encontrei o Chocolates Marrom Marfim, no coração do Pelourinho.

Ambiente intimista e aconchegante, tranqüilo para conversar e decorado com instrumentos antigos de pesar café e fazer chocolate. Chocolates Marrom Marfim, como o nome indica, é uma casa de chocolates artesanais. Mas não estamos aqui para falar de chocolates.

O caldo de sururu é delicioso! Ele tem um aspecto saudável e uma consistência ideal (nem ralo, nem excessivamente pesado). O caldo é servido com limão e pimenta lambão, daquelas que dão gosto ao caldo.

Em termos de preço: R$ 7,50 –  na média entre os extremos citados a cima.

Eles também servem caldos de polvo e camarão.

Maiores Informações:

Onde Fica: Rua Gregório de Mattos, Numero 17, Pelourinho – próximo à Praça Pedro Arcanjo

Horários de Funcionamento:  Todos os dias, das 09:00 às 01:00 da manhã (exceto aos Domingos, que dependendo do movimento, pode fechar por volta das 23:00)

Cuidados Saudáveis na hora de comer seu caldo:

(1) Coma com moderação: Por mais gostoso que seja o caldo, ou mesmo que se chova ininterruptamente em Salvador,, os caldos de sururu não são feitos para serem consumidos em excesso. Ainda mais se a sua preparação incluir castanha de caju e camarão seco, na lista de ingredientes.

 (2) Fique atento à qualidade e validade dos produtos, pois os mariscos estragam facilmente e podem provocar mal-estar intestinal.

Aogobom – Restaurante Oriental, Restaurante Caseiro, no Rio Vermelho

Uma boa opção, para quem quer almoçar uma comida caseira, oriental e saudavél, é o
Aogobom. o Aogobom foge do padrão sofisticado de outros restaurantes do bairro, e aposta em um ambiente caseiro, com clima familiar.

Quanto à comida serve-se comida oriental como frango xadrez, o famoso rolinho de vegetais, Bifun, Tofu, etc. Mas também saladas diferentes, vários tipos de arroz e tira gostos de nabo com camarão seco. Na sobremesa, o visitante poderá experimentar uma mousse de chocolate sem leite e derivados (ideal para quem tem intolerância a lactose). A comida, mesmo não sendo toda natural é saudavél.

“Aquia gente tem carne também. Eu acredito que, para se comer bem, tem que se comer um pouco de tudo.” – diz a dona.

Lá só tem um problema: é salgado, mas só no preço! O kilo custa  R$ 36,90.

Salgando o Prato Feito

http://www.flickr.com/photos/mangueboy_sp/4439610348/lightbox/No último ano, o preço para se comer fora de casa, em Salvador, subiu 11,97%, conforme o último relatório, divulgado em agosto, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Mesmo assim, segundo uma pesquisa feita pelo jornal Globo, o prato feito, em Salvador, continua sendo um dos mais baratos entre as grandes cidades do país. As pesquisas pelo jornal apontam um custo que gira entre R$ 5,50 e R$ 8,00. O Prato feito é uma das principais pedidas, das refeições dos brasileiros que decidem comer na rua. E é uma boa pedida! A mistura de feijão, arroz, carne ou frango, e algum tipo de salada proporciona uma alimentação saudável e equilibrada.

Fontes: Globo, Fantástico,  A Tarde